O ESPELHO DO LAGO: DESABAFO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Se você leitor me permitir, hoje traçarei um eito de desabafos. Hoje estou sem muito ânimo para falar sobre comportamento político que, por si só, tem sido desastroso, embora seja um caminho para o progresso da vida coletiva. Os impactos dos últimos dias ainda produzem efeitos.Como pode um humano pretender a morte de outro humano [nem falarei de seu semelhante.... Leia Mais >>

APOLÍTICA: VIRULÊNCIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Democracia é um conceito que foi gerado na Filosofia, na Sociologia e na Ciência Política. É um desses conceitos virulentos que se multiplicam em características e são voláteis ao mundo. De forma mais abstrata o conceito se assegura na condição política relacionada aos interesses do povo. Mas em sua condição de existência pragmática, diária, histórica, Democracia se alimenta de suas.... Leia Mais >>

A OMISSÃO À SOMBRA DO CATIVEIRO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política A Omissão é um dos ingredientes cotidianos da culinária política. Em alguns casos a omissão pode ser deferida pela impossibilidade de se fazer o que deve ser feito por constrangimentos institucionais. Este é o caso da omissão de subordinados que, embora saibam sobre as implicações de suas ações, se sentem impedidos de fazê-las por consequências pessoais que teriam que assumir..... Leia Mais >>

CARTA AOS TOLOS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Depois de mais de um ano de pandemia ainda não temos uma Política de Saúde segura para prevenção, cuidados e tratamentos da população. Inauguramos o quarto Ministro de Saúde, fizemos buscas enlouquecidas por ventiladores mecânicos, protagonizamos aberrações humanas por ausência de oxigênio, não conseguimos planificar aquisição de vacinas, e estamos num sufoco pasmoso por falta de medicamentos para intubação. Organização.... Leia Mais >>

AS INSTITUIÇÕES SE ENFRAQUECEM

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Recentemente um juiz do Supremo Tribunal Federal [STF], em condição liminar, decidiu que o Senado Federal tem a obrigação de instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito [CPI] sobre Responsabilidades referentes à Gestão do Combate à Pandemia do Coronavírus. Desde janeiro de 2021 os requisitos de instalação da CPI foram cumpridos: [i] assinatura de pelo menos 1/3 dos integrantes do Senado;.... Leia Mais >>

O POPULISMO EM PRETO E BRANCO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O populismo é uma formulação política que credita ao povo uma condição de unicidade ou homogeneidade carregado de valores positivos duradouros. No populismo o povo é autêntico com tradições e conservadorismo que os faz portadores do fundamento da política. Tudo na política deve ser endereçado ao povo, este ser supremo.No populismo a vontade do povo é intermediada por um messias,.... Leia Mais >>

PESSOAS QUE MORREM. CIDADANIA QUE FALECE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Qualquer grupo social, qualquer comunidade, qualquer sociedade somente poderão existir se estiverem sob tutela e orientação de estruturas maiores que a soma dos indivíduos. O que regulamenta, contrai e permite as atividades de cada um são as instituições sociais. É preciso acreditar nas instituições. E quanto mais fortes as instituições, quanto mais operadoras das relações entre as pessoas, mais forte.... Leia Mais >>

VERDADES DO POTRO[*]

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O desejo da verdade sobre as pessoas e as coisas foi algo impulsionado com agonias na Idade Média. Nos processos de Inquisição levados a cabo com torturas e ameaças, os investigados poderiam confessar suas heresias e bruxarias. Ao confessar, o réu legitimava a condenação e caso encerrado; se não confessasse sofreria torturas tamanhas que já não importava a realidade dos.... Leia Mais >>

CARÍSSIMO IVAN LUNARD

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Hoje, 11 de abril de 2017, terça-feira, o Brasil está à beira de uma explosão social e política. Tudo porque especula-se que um ex-presidente pode ter sua condenação proferida nos próximos dias. Há muita euforia, aquela alegria intensa, incontida, expansiva. Para mim este momento de êxtase não é pela condenação de um ex-presidente, mas pelo fato de que estamos iniciando.... Leia Mais >>

A CIDADANIA SEM GÊNERO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O Dia Internacional da Mulher é um evento entusiasmante por vários motivos e desestimulante em tantos outros. Se de um lado é efervescente o debate político sobre a condição da mulher na sociedade, por outro os afagos ao feminino, neste dia, freiam e retrocedem qualquer campo de luta.O aparente “aniversário coletivo” das mulheres, cujo dia faz com que a condição.... Leia Mais >>

O REINO DE MARTE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Em breve tempo passado, o robô Perseverance pousou no Planeta Marte. A missão Mars 2020 pretende descobrir formas e condições potenciais de vida e fazer análises de matérias deste planeta tão obscuro aos nossos conhecimentos. Marte sempre assombrou o pensamento de uns tantos, foi elemento de festejos galácticos de outros. Um mundo que nos afeta por simbolismos, elucubrações e alucinações;.... Leia Mais >>

A CULPA É DO MORDOMO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política A culpa é do mordomo! José Roberto, o mordomo.Um assassinato. Sangue com cheiro e sangria recentes. Vestígios de luta: vidros quebrados, cadeiras caídas, móveis arrastados. Da porta da casa se vê, primeiro, um pé sem sapatos que inaugura a sensação de um corpo sem movimento, inepto. Os olhos abertos, sem luz, a olhar para o nada. Dali não haverá reflexo.... Leia Mais >>

DEMOCRACIA E FRAGMENTO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política A Senhorita Democracia, encarnação das diferenças e do bom debate, é a semideusa capaz de permitir que distinções de ideias não sejam batalhas sangrentas. Em tempos passados, quando do nascimento da Senhorita Democracia, foi necessário ter a ajuda de um conjunto de parentes para que ela pudesse vir como uma promessa de Liberdade Política, Social, Cultural... O Estado de Direito.... Leia Mais >>

A MITOMANIA COMO POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Sempre ouvimos falar que acreditar em promessa de político é coisa de pessoas ingênuas. Isso porque o político, enquanto candidato, é capaz de prometer o que se sabe ser impossível ou extremamente difícil de ser cumprido. Mas o político-candidato organiza sua atitude pela potência da esperança, pela necessidade de sermos melhores. Não é a sinceridade ou a honestidade que prevalecerá.... Leia Mais >>

A MÃE E O PARTO: ESTADO DE COLISÃO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política A invenção do Estado Brasileiro é cercada pela busca da riqueza. A quem descobriu o Brasil, marcado na versão final do Tratado de Tordesilhas de 1494 e que dividiu o novo mundo entre espanhóis e portugueses, interessava antes o ouro e a prata independente da terra, da gente, da curiosidade sobre a novidade formal instalada em 1500. A visão utilitária.... Leia Mais >>

O PÃO QUE ALIMENTA O VOTO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Olhando para trás podemos observar como os candidatos se colocam no processo eleitoral. Nos idos de 1989, Fernando Collor de Mello se apresentou como o caçador de marajás [linha política e moral] e como um jovem cheio de energia e modernizador [aspectos pessoais]. Tudo isso era usado como plataforma contra as características de um presidente envelhecido, incapaz de atualizar a.... Leia Mais >>

A SUPERIORIDADE DA MORAL E DA ÉTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  É preciso obedecer às regras morais mesmo quando elas não nos convêm ou criam obstáculos pessoais. Caso contrário, porque precisaríamos de regras? Valeria apenas a vontade de um autocrata [governo de um] para a definição dos processos políticos governamentais. Seria um absolutismo medieval em 202...Nem mesmo nas monarquias modernas isso é possível. A arbitragem não pode ser feita por um.... Leia Mais >>

NARRATIVAS, PINTORES E TINTAS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Qualquer forma de se falar de algo sempre recorrerá a um tanto de ingredientes pessoais. As escolhas pelo que se interessa, a forma de interpretar e o jeito de se comentar o que se pensa sempre será mapeado pela língua e seus comportamentos na história humana, pela cultura e seus valores e regras, e pelo contexto no qual se está.... Leia Mais >>

MUDANÇAS E PROMESSAS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Tenho a sensação de que o ano de 2020 não acabou [talvez nem tenha começado] e que 2021 é uma alegoria matemática ou apenas um registro cronológico. Apesar disso, sempre depositamos algum fervor em mudar. Passa ano e entra ano e nós nos desejamos melhores para os tempos que virão.É uma garantia manifesta que mudanças são operações que podem vir.... Leia Mais >>

O REINADO DO TEMPO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Neste ano que se foi [2020] como areia fina entre os dedos, que passou num encurralado tempo em máscaras, em desalentos, em diáspora, o que resta é o consolo do aprendizado possível. Para isso, é necessário sair de suas próprias verdades, reprodutoras do tempo parado, estagnado, emburrecido.A verdade que nos instrui somente é aquela capaz de ser superada, reparada, revista..... Leia Mais >>

CORES PARA DIAS MELHORES

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política A despeito de conquistas pessoais aqui e ali, quando olhamos para os últimos dez meses encaramos uma mudança no tom da vida. Vimos quão dependentes e necessitados somos das instituições sociais. São essas instituições, como vigas de uma casa, que sustentam “de pé” as condições de vivermos em grupos sociais.Vimos o quão diferem educação e escola, saúde preventiva e tratamento.... Leia Mais >>

POLÍTICA, DESENCANTO E FUTURO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política As eleições municipais de 2020 foram recordistas em abstenções [aqueles eleitores cadastrados que não compareceram para votar]. Se somarmos os que votaram nulo ou branco chegaremos muito próximos de 30% de eleitores que decidiram não votar em nenhum candidato ou partido. Este é um bom alerta para todos aqueles que consideram a política o meio de encarar os desafios coletivos.Desde.... Leia Mais >>

POSTAR, COMO COVARDE. PUBLICAR, COMO CRÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Entre tantos fenômenos que mudaram nossa forma de organização social e política, nosso jeito de se posicionar e nossa forma de encarar a crítica, as redes sociais se conjugam como algo absolutamente inovador.Primeiro porque permitem que as pessoas, inicialmente, tenham acesso rápido e fácil a um conjunto de notícias, informações, dados sem precisar de muito esforço pessoal. Talvez aí esteja.... Leia Mais >>

A ESCOLHA, O VOTO, A CIDADANIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Depois de finalizada a disputa eleitoral, onde não há segundo turno, parece que o estado é de ressaca. Vencedores e derrotados se acalmam, o triunfo grita nas ruas e os derrotados fecham as portas da disputa e se recolhem. Há um novo tempo no templo de Jano [Deus de duas faces, uma a olhar para frente e outra para trás].Muitos.... Leia Mais >>

VOTO E VACINA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Vivemos em sociedade. Temos compromissos mútuos. Por mais acentuado individualismo e egoísmo que se possa apresentar em atitudes e comportamentos, a maior parte das coisas que fazemos está relacionada aos outros. Até mesmo para sermos egoístas e estúpidos precisamos comparar uma atitude em relação a valores, a preferências ou diretamente a outras atitudes. Tudo é relativo, tudo está em relação.Se.... Leia Mais >>

A POLÍTICA MEDIEVAL: DISCORDAR E AGREDIR

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Para vivermos, como espécie humana ou como seres sociais, é fundamental que estejamos em associação com o meio, com o que nos é externo. Precisamos de oxigênio, de alimentos, de espaços para habitar, de locais para deixar nossos dejetos. Sem essa inter-ação homem-ambiente não poderíamos ser da forma que somos. Temos que estar com as narinas abertas para o mundo.... Leia Mais >>

AS SABEDORIAS DO CONHECIMENTO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Quando nascemos, ou ainda durante a gestação, somos admitidos em uma sociedade e em suas regras. Nos primeiros anos de vida os infantes, ainda pequenininhos, são carregados de regras sociais, formas de viver, receitas de atividades... Não há nenhuma saída para os nascidos senão absorver e aceitar as regras do jogo da sociedade. Somente após admitir as formas de viver.... Leia Mais >>

BEM-ME-QUER ELEIÇÃO, MAL-ME-QUER CIDADANIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Para que possamos ser cidadãos ou para que a cidadania seja um parâmetro fortificado em nossas condutas, necessitamos de um conjunto de princípios que fazem, por si mesmos, um arranjo bem entrelaçado de referências nas práticas mais cotidianas. Uma faixa de pedestre deveria ser um dispositivo comum para motoristas, pedestres, ciclistas... As faixas brancas deveriam emanar um espírito de valor.... Leia Mais >>

ELEIÇÕES E ESTRATÉGIAS: QUANDO É A ÁGUA QUE MOLHA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política E começou o processo eleitoral municipal. Aquela eleição geralmente mais quente, mais passional, mais vigorante, com mais entusiasmo. Em época de transição política, período segundo o qual a meta é fazer coordenação de forças e rearranjo da caminhada [artigo anterior], essas eleições tenderão a ser mais “frias”. Apenas tenderão. Com o processo de distanciamento seguro, das conversas limitadas, dos encontros.... Leia Mais >>

TRANSIÇÃO POLÍTICA E ELEIÇÕES MUNICIPAIS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Desde que a corrupção passou a ser julgada pelo processo “Lava-Jato” e que políticos foram condenados, fez-se na política nacional novos heróis e foram credenciados parâmetros distintos para a trajetória político-eleitoral. Esses parâmetros e a feitura de novos heroísmos desligaram alguns botões e acionaram outros tantos. As credencias da política passaram a ser moralizantes e um processo de transição foi.... Leia Mais >>

PACTO DE LIBERDADE, ESCOLHAS POSSÍVEIS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política A Liberdade, como valor, carrega os mais elevados preceitos morais e éticos. Mas há muita confusão sobre a liberdade que queremos e a liberdade possível. Bradando para lá e para cá, alguns imaginam que a liberdade de existir supera qualquer coisa. Liberdade, aqui, se confunde com desejo. Então, pelo fato de se imaginar livre, se pode desejar. Essa operação lógica.... Leia Mais >>

O VOTO DA POLÍTICA COLONIAL NA URNA ELETRÔNICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Desde o início de nossa existência “civilizada”, com as mãos e ideais europeus no continente americano, a Colônia Portuguesa na América foi assumida como espaço de exploração. Daqui tudo o que era coletivo [numa referência de que não é de ninguém, senão daquele que chegar primeiro] serviria para sustentar os privilégios aristocráticos das “Nobreza Monárquica” e que agiam com a.... Leia Mais >>

O EU DE MIM

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Nesta semana o Instituto DataFolha divulgou pesquisa sobre o uso de máscaras como medida de proteção contra a transmissão do coronavírus durante a pandemia. Muitos resultados se demonstraram interessantes para fins de compreensão dos comportamentos sociais. Destaca-se o caso de que 92% dos informantes afirmaram que “sempre usam máscaras quando estão fora de casa”. Medida importante considerando-se a situação pandêmica.... Leia Mais >>

ANTOLHOS DA IDEOLOGIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O CONHECIMENTO FILOSÓFICO e o CONHECIMENTO CIENTÍFICO são temperados pela crítica. Logo que se expõe ao mundo, o mais correto é receber críticas, reposicionamentos, indicação de incompletudes, comparações. Diz-se, como fenômeno metodológico [área que estuda como a ciência e a filosofia se organizam para produzir conhecimento, e não serve para se saber as regras da ABNT], que o conhecimento só.... Leia Mais >>

NO BALANÇO DA REDE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Estava na rede, branca, de tecido confortável. A rede sustentava aquele corpo já adulto, de barba e cabelos brancos. Olhava para a rua em ângulo enviesado. O tempo era seu e era contado pelo rangido dos arcos de ferro que se fixavam na parede. O lugar era seu e se sentia seguro, confiante. Os amigos que passavam projetavam cumprimentos retidos:.... Leia Mais >>

SANTO DO PAU OCO

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  No Brasil, durante os 322 anos de Colônia Portuguesa na América, o que existiu foi a extração de riquezas com a finalidade de financiar os custos imperiais da monarquia portuguesa. Os brasileiros desta época [aqueles que cortavam o pau-brasil, uma subclasse de trabalhadores] não tinham nenhum compromisso em se fixar na terra [colonizar]: eram exploradores. Esta terra era um grande.... Leia Mais >>

A MORAL DA HISTÓRIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  MORAL é relativa ao conjunto de regras que consideramos sempre válidas, verdadeiras e estimuladoras das práticas das pessoas para o bem, e servem como requerimento para as atitudes dos agentes sociais. O que é o bem sempre mudará com o passar do tempo, mas a MORAL como o envelope do conteúdo permanecerá. Isso porque A moral é uma instituição que.... Leia Mais >>

ERMITÃO POR DECRETO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Somos seres sociais. Nascemos para viver agrupados. Nascemos para falar um com os outros. Nascemos para expressar, aos outros, nossa vontade. Quando precisamos nos isolar dos grupos sociais, é sempre a contragosto, contra a vontade instintiva da espécie.Os isolamentos, sempre obrigatórios, são organizados por instituições sociais [instituições totais, conforme Foucault]. Como nos hospitais e nos presídios, os isolamentos se dão.... Leia Mais >>

O HERÓI E O MAL QUE ELE FAZ

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Os filmes de heróis constituem uma forma de cultura sobre nossas próprias angústias sociais e políticas. O herói sempre aparece, e ao aparecer é sempre a hora certa de surgir. Luta contra o bandido, o malfeitor, o diabólico aparentemente em nome da salvação de um povo. Povo que é um amontoado de pessoas sem força de combate, com fragilidade na.... Leia Mais >>

O MEDO DE TER MEDO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Tememos muitas coisas! E é da natureza de nossa existência termos medo. Precisamos ficar alertas para tudo o que nos ocorre e que possa colocar em risco a nossa vida. Este é o medo instintivo que reconhecemos também em outros animais. Cada um de nós já deve ter visto animais selvagens que ficam com as orelhas, narinas e olhos em.... Leia Mais >>

A SEGURANÇA NO ESCURO DA NOITE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Estamos, a todo o tempo, procurando segurança para nossa vida pessoal e social. Já nos acostumamos a ter a segurança ontológica, aquela que faz com que você e eu não precisemos nos preocupar se o chão vai sumir, se o teto ou as nuvens irão desabar. Segurança que nos leva a acreditar que amanhã será mais um dia para vivermos,.... Leia Mais >>

PARALIZIA CEREBRAL, IMPRECIONANTE!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Qualquer cientista que em sua trajetória acadêmica tenha passado por aulas de metodologia científica [estudos sobre métodos e teorias científicas] compreende que apenas as ciências duras [físicas e matemáticas] podem recorrer a controle extremamente rigoroso sobre os modelos de produção de conhecimento científico. Compreender a natureza [estrutura] e o funcionamento das coisas [dinâmica] em condições laboratoriais controladas permite afirmar que,.... Leia Mais >>

AS RUAS E OS IDEAIS

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  A LEGITIMIDADE só pode ser operada dentro de um sistema de dominação. Dominação aceita, desejada e confirmada pelos subordinados. A LEGITIMIDADE é um processo que ocorre numa relação de dominação percebida como caminho adequado aos propósitos a serem conquistados e conveniente ao contexto específico.Um sistema político considerado legítimo ou uma autoridade como o Presidente da República, necessita se firmar em.... Leia Mais >>

NA SALA DE ESPELHOS, DECAPITADO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Fomos tomados, recentemente, pelos movimentos de defesa dos negros nos Estados Unidos. A morte de George Floyd é atribuída ao processo cultural racista existente na história e catalisado na atualidade dos Estados Unidos. Este padrão de agir, de sentir, de pensar e de regular a vida em sociedade também está encarcerado em nossos corpos e em nossas mentes de brasileiros..... Leia Mais >>

PODER QUE LEVANTA, FORÇA QUE FAZ CAIR

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O PODER é um instrumento que utilizamos; não nos pertence. Não é meu, não é seu. Quando morremos ele fica. Poder se exerce, não se possui, não é propriedade. Até mesmo o poder carismático, exercido pela influência de um indivíduo em determinadas circunstâncias políticas ou sociais, existirá em outros indivíduos. Ninguém, em carne e osso, é poderoso, mas apenas pratica.... Leia Mais >>

SOBRE A SOBERBA HUMANA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Para que servem as Instituições? Quais os aspectos mais evidentes de relações entre indivíduos e instituições? São perguntas que nos ajudam a pensar sobre o momento político pelos quais passamos.O primeiro passo necessário é nos afastarmos das respostas rápidas, carregadas de nossos interesses, elaboradas apenas para chegar a uma conclusão pré-definida. Assim, como elemento pedagógico, conseguiremos nos afastar do que.... Leia Mais >>

VEREDAS DA PSICANÁLISE POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Há tempos, nos anos 80, os diálogos sobre Política transcorriam pela necessidade de se alcançar alguma forma de estabilidade econômica [eram muitos planos econômico] e em torno da exigência de se organizar o país para superar o período autoritário [Emenda Dante de Oliveira e Assembleia Constituinte]. O indispensável neste período era concretizar a transição política. Não era a verdade que.... Leia Mais >>

CORRUPÇÃO E SOFRIMENTO HUMANO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Muitas vezes já não estranhamos e nem mesmo nos indignamos com a corrupção no Brasil, no Estado ou no município onde moramos. Originado do latim [cor, core + rupto] diz respeito às quebras dos elos da boa conduta. Parece que nunca nos abandonara, que sempre foi presente em nossa história, e que ficará fora de controle.Os atos de corrupção expõem.... Leia Mais >>

O MAL INVERTEBRADO DA VERDADE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Talvez um dos principais problemas para se pensar um fato, um fenômeno qualquer, seja a pressa de se concluir logo uma sentença. Cheia de fumaça lacrimejante, a finalização de um conhecimento é a sua própria limitação. “Eu sei o que é” revela mais sobre QUEM FALA do que sobre DO QUE SE FALA.Quando se sabe conclusivamente sobre um fenômeno a.... Leia Mais >>

A REPÚBLICA E SEU PLEONASMO: IMPESSOAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Dia após dia, a política não deixa nenhum espaço para o tédio. Cada enxadada uma minhoca! Temperatura de vulcão! A despeito da saída de ministros de áreas muito importantes para a política brasileira e para o desenvolvimento nacional, a forma mais abrangente do debate é sobre o tipo de Estado que se desenrola. Ainda não está claro, mas vários elementos.... Leia Mais >>

O DESTINO, O CONTROLE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Não somos seres selvagens. Todos os dias, ao acordarmos, há um projeto sobre como as coisas vão acontecer. E, como que por encanto, as coisas se revelam mais ou menos como tínhamos projetado. Isto nos permite viver dia após dia em situação de autoconfiança e controle. Somos a única espécie que pensa sobre o futuro, por isso temos desejos e.... Leia Mais >>

O EXÍLIO DO SOLDADO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Em uma rara ocorrência na atualidade, não temos um elemento criado na ciência para eliminar um mal virial. Todo o poder que nos permite segurança ontológica [a sensação de estar a salvo] parece se dissolver no ar. Não há medicamento, pílulas ou vacinas, para diminuir ou eliminar os efeitos da doença.Quando não há medicamento, recorremos exclusivamente ao comportamento. A única.... Leia Mais >>

IMAGINAR A LIBERDADE, VIVER A INSTITUIÇÃO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Ser livre e ser seguro ao mesmo instante: o paraíso. Quando saímos de casa para o trabalho, ou para a escola, ou para os templos religiosos, ou para o consumo ou para o lazer, somos liderados pelos processos institucionais. Imaginamos que somos livres, mas que nada!O nosso tempo – como padrão coletivo – é rigorosamente organizado por funções e responsabilidades.... Leia Mais >>

O SAL DA TERRA E O VAPOR BONDADE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Da crise surge atos de solidariedade e bondade. Excelente!! As pessoas, enquanto unidades sociais e por viverem associadas umas às outras, provocam em si mesmas a boa atitude da dádiva. A solidariedade cresce na borbulha do quanto vale e dispensa o quanto custa.Se alguém, por qualquer razão, reivindica para si uma troca ou o reconhecimento pelo ato solidário, deixa de.... Leia Mais >>

PANDORAS E PANACEIAS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência a qualquer fato ou pessoa em especial, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. O tempo atual é de crise globalizada. Em todos os lugares e sobre todas as pessoas flutua a insegurança de contaminação por vírus com efeitos pneumônicos graves. Para tudo é.... Leia Mais >>

CRISES HUMANAS E COMPORTAMENTO SOCIAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência a qualquer fato ou pessoa em especial, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Não é raro que, de tempos em tempos, enfrentemos problemas que colocam a nossa forma de vida em risco. Riscos, perigos e incertezas nos rondam como fantasmas a cada peste.... Leia Mais >>

OPINIÃO E ARGUMENTO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência a qualquer fato ou pessoa em especial, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Por várias vezes num mesmo dia você e eu recebemos um conjunto de opiniões sobre o mundo e as coisas. Opinião é o impulso elementar, temperado com ingredientes da lógica,.... Leia Mais >>

ELEITORES, NÃO-CIDADÃOS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência a qualquer fato ou pessoa em especial, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Há em nossa prática política muitos desvios em relação ao desejado mundo democrático e republicano. As aparências de vigor têm sido enganos operados com interesses pessoais. Numa simulada luta pelo.... Leia Mais >>

DEMOCRACIA: ‘SERÁ SÓ IMAGINAÇÃO’?

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Os anos de 1960 e 70 foram importantes demais para nossa história recente. Ali a juventude teve um compromisso de luta, de viver intensamente a política no cotidiano. Na arte, na imprensa, na vida de.... Leia Mais >>

DEMOCRACIA DE GRAÇA, POLÍTICA CARA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. O Brasil possui 5.570 municípios [IBGE, 2018]. Para um país continental poderia parecer adequado se o suporte para tal quantidade fosse uma proporção direta e simples entre território total e divisão espacial.Com a Constituição de.... Leia Mais >>

CIDADANIA: REPRESENTANTES COM REPRESENTADOS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Nos que se dizem de “Esquerda” ou de “Direita” há, por certo, um posicionamento relativo a valores sociais imediatos e não a ideologias políticas. Para que tenhamos Ideologias Políticas é necessário a existência de Utopias,.... Leia Mais >>

MAR REVOLTOSO E NAVEGAÇÃO POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Está presente nos diálogos que acenam às práticas e às orientações políticas algumas afirmações sobre posicionamentos ideológicos de “direita” definidos por oposição à “esquerda”.  Nos dias de hoje parece ser legítimo e vantajoso declarar-se de.... Leia Mais >>

EQUAÇÕES MATEMÁTICAS DE CADA DIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Todos aqueles que já se aproximaram um pouquinho da história da Filosofia encontraram afirmações segundo as quais todo e qualquer filósofo era, antes de tudo, um matemático. Não um matemático como entendemos hoje: estatístico, financista,.... Leia Mais >>

LEGALIDADE INSTITUCIONAL E SENSO DE IMPUNIDADE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Desde 1988 até o dia de hoje, talvez o período político mais crítico esteja relacionado ao processo de aprovação da presunção de inocência, a despeito das cargas de provas acumuladas sobre réus condenados em primeira,.... Leia Mais >>

FLANANDO NA REALIDADE BRASILEIRA

GUERINI, EduardoMestre em Sociologia PolíticaOs políticos usam os economistas como os bêbados usam o poste, mais para apoiar do que para iluminar (Alan Blinder) A conjuntura política brasileira continua polarizada pelo excesso de querelas, intrigas e lutas fratricidas em torno da figura presidencial e sua “entourage familiar”.  Entre falas descontroladas, entendimentos cifrados da realidade econômica, o “estado normal” do trato político que o presidente dispensa aos partidos,.... Leia Mais >>

UNIDOS DO PATRIMONIALISMO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Se há muito desejamos transformar o país em um reduto carregado de características de países desenvolvidos, é há pouco que estamos a declamar frases em posicionamentos desejosos de adjetivações ideológicas [extrema esquerda, esquerda, direita, extrema.... Leia Mais >>

GOVERNO: LA MALICE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender.“É a verdade o que assombra/ O descaso o que condena/ A estupidez o que destrói/ Eu vejo tudo que se foi/ E o que não existe mais/ Tenho os sentidos já dormentes/ O corpo.... Leia Mais >>

A LOTERIA DA VIDA BRASILEIRA: POBREZA E DESIGUALDADE

GUERINI, EduardoMestre em Sociologia Política O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso. (Ariano Suassuna) A sociedade brasileira desde a década de 1970 do século passado se orienta por um imaginário construído nos governos militares, que seríamos o país do futuro, um Brasil potência, com direito a marchinha ufanista que indicava um direção irrefreável para o crescimento econômico, geração.... Leia Mais >>

MATERIAL INFLAMÁVEL DA POLÍTICA: PODER

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. O período pelo qual passamos estivera carregado de promessas de renovação na política, a despeito de que a renovação da política ainda seria tormento de estradas longas e incertas. Não sejamos tolos: a transformação política.... Leia Mais >>

MODORRA EXISTENCIAL TUPINIQUIM

GUERINI, EduardoMestre em Sociologia Política As pessoas com mais poder são as que mais lucram com a exploração deliberada de incertezas (Linsey McGoey, Sociológa, 2019) A agenda política dos partidos no Congresso Nacional continua travada em torno da Reforma Previdenciária. As agremiações políticas continuam enredadas em suas coligações pragmáticas afastando a possibilidade de uma retomada da confiança no crescimento econômico vigoroso, resultado de uma falta de ligação.... Leia Mais >>

AS PROMESSAS DO SHAMPOO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Se você já comprou algum tipo de shampoo para você ou para alguém próximo, muito provavelmente você leu o texto promocional na embalagem. As promessas e esperanças são extraordinárias: brilho reluzente, volume perfeito, recuperação ultrarrápida,.... Leia Mais >>

A AGENDA ULTRALIBERAL VERDE-OLIVA (AURI SACRA FAMES)

GUERINI, EduardoMestre em Sociologia PolíticaTudo já foi dito uma vez, mas, como ninguém escuta, é preciso dizer de novo (André Gide) A eleição de Jair Bolsonaro em 2018, marca uma virada histórica do Brasil para direita, uma onda liberal-conservadora começou a ser construída nos tremores sísmicos de junho de 2013, momento que não foi devidamente apropriado por movimentos populares e partidos de centro-esquerda.O petismo se esgueirou.... Leia Mais >>

A QUALIDADE DA DEMOCRACIA: DOS POUCOS E DO POVO

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. A Democracia, como forma de governo [Teoria Clássica da Filosofia Política, Aristóteles] ou como uma das formas de República [Teoria Moderna da Filosofia e Ciência Política, Maquiavel] requer o protagonismo do cidadão nos processos decisórios..... Leia Mais >>

PÁTRIA DE DESEMPREGADOS, DESALENTADOS E DESESPERANÇADOS

GUERINI, EduardoMestre em Sociologia PolíticaUma coisa é um país, outra um ajuntamento. Uma coisa é um país, outra um regimento. Uma coisa é um país, outra o confinamento [Que país é este? Affonso Romano de Santana] Todos os meses, são divulgados dados sobre a flutuação de emprego no Brasil, Estados e principais municípios. A constatação elementar diante da estatística administrativa do sistema CAGED/RAIS, é que continuamos.... Leia Mais >>

A ESTUPIDEZ DA VERDADE

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. O que temos visto atualmente, em termos de posicionamento político das mais variadas partes, é um prolongamento do processo eleitoral. Há um ano estávamos percorrendo um caminho com dois atalhos: um indicava o candidato do.... Leia Mais >>

EXPECTATIVA E REALIDADE NA ECONOMIA BRASILEIRA

GUERINI, EduardoMestre em Sociologia Política Ubi bene, ibi pátria [Onde se está bem, aí é a pátria]. Cícero (Século II a.C.)A conjuntura econômica brasileira é movida por desejos dos seus agentes – sejam eles, empresários e trabalhadores, regulados pelas ações do Estado.  Tais desejos são alicerçados nas expectativas descritas semanalmente pelo relatório Focus, onde agentes do mercado sedimentam as apostas em relação ao futuro, com previsões.... Leia Mais >>

SOCIALMENTE HUMANOS

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Não é notícia incomum que sejam apresentados fatos nos quais uma pessoa ou um conjunto delas busca “fazer justiça com as próprias mãos” ou executar sua vingança pessoal contra um outro. Isso nos coloca diante.... Leia Mais >>

REELEIÇÃO: DO QUE FOI, DO QUE SERÁ

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Dos muitos traços institucionais que se tornam difíceis de serem apagados com borracha nos escritos de nossa trajetória histórica, a Reforma Política é a que mais desdenha da democracia. Mexendo aqui e ali, um reparo.... Leia Mais >>

INDEPENDÊNCIA E NAÇÃO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Estamos a comemorar 197 anos de Independência do Brasil. Uma trajetória longa e que ilumina a condição de nossas formas de agir e de nossas referências políticas. Nossa cultura política foi forjada na história por.... Leia Mais >>

MACHISMO E MASCULINIZAÇÃO DA POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Em nossa cultura política, como valor que forma e orienta comportamentos, o machismo e a masculinização da política são componentes que até hoje prevalecem, a despeito de todas as lutas, denúncias e tentativas de novas.... Leia Mais >>

DA LUTA ELEITORAL E DA QUALIDADE DE GESTÃO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender. Durante um processo eleitoral, nas condições que estão organizadas em nossa política, temos três etapas bem definidas. A primeira é o período de Expectativa, quando os ainda pré-candidatos se apresentam aos eleitores e conduzem para.... Leia Mais >>

SOBRE O PROCESSO ELEITORAL: O NECESSÁRIO E O FRÍVOLO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor com referência à política, apenas esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender é procurar entender.Com orientação da Filosofia Positivista [Teoria segundo a qual os acontecimentos sociais, morais e físicos podem ser previstos pelo conhecimento das leis que os regem], Karl Marx afirmou que a História se repete enquanto não.... Leia Mais >>

TEMPOS DE FORÇA

  JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Aos leitores: não há neste artigo quaisquer juízos de valor sobre a política, apenas um esforço analítico sobre os tempos políticos atuais. Compreender não implica em concordar ou discordar.Ao se fazer uma observação pregressa da trajetória política, como recurso de análise, percebemos “etapas” de consolidação da vida. Em alguns casos, essas etapas correspondem a momentos de grande dificuldade que foram.... Leia Mais >>

DEMOCRACIA, INSTITUIÇÕES E INDIVÍDUOS

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  É inevitável que, para vivermos em sociedade, para estarmos na necessária relação com os outros, a mediação se estabeleça por valores e estruturas sociais que sirvam da mesma forma para os indivíduos. Na medida em que as pessoas possam aceitar esta mediação e que a admitam como um valor social, as inter-ações passam a acontecer. São as instituições que conciliam.... Leia Mais >>

A INSUPERÁVEL DUREZA DO SER

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  São as formas de organização do poder político que possibilitam a criação de existências democráticas respeitáveis pelos próprios usuários e produtores de democracia, seja no cotidiano e em sua razão prática, seja no longo prazo e na estabilidade institucional. Cada um de nós é responsável por essas configurações, mas com limites muito diferentes dos que dirigem os postos de representação.... Leia Mais >>

DA FOME, DA MATA, DE INCERTEZAS, DE VAPOR

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Tem sido corriqueiro nos depararmos com posicionamentos de governantes que atuam como ilusionistas de ruas, como jogadores de pôquer que soltam ao ar livre incertezas e impulsos hedonistas. Este é o mundo das redes sociais: campo prodigioso em covardias, em ataques a pessoas e instituições; em lastro de mentiras costuradas e verdades em metades; sistema carregado de conhecimentos e difusão.... Leia Mais >>

NOVA POLÍTICA, PRINCÍPIOS E CARÁTER INSTITUCIONAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Vislumbramos e vibramos pelas cenas iniciantes para uma “Nova Política”. Este período nascente foi colocado na agenda política pela “Política de Enfrentamento” imposta pelos eleitores aos políticos de todos os dias diante dos problemas de todos os dias: os mesmos candidatos, as mesmas promessas e os eternos problemas. Foi o grito de “Basta!” entoado nas urnas.Todo o carregamento de energia.... Leia Mais >>

LAVA-JATO: DO JUSTO E DO LEGAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Apesar de nossa vida social ser regrada por instituições formais – aquelas constituídas em aspectos estruturais burocráticos como escolas, empresas, governos, religião, sindicatos etc. – e instituições informais – aquelas cuja organização se efetua por criações espontâneas da sociedade como grupos de amigos, comunidades, grupos de pescadores, de vizinhos etc. é a combinação entre o formal e o informal o.... Leia Mais >>

DESENVOLVIMENTO, ESTADO E GOVERNO: CADA DIA UMA SEMANA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  A recente história das instituições políticas nacionais revela sua fortaleza formal e sua capacidade de se reinventar diante de tantas fissuras decorrentes do comportamento de seus dirigentes. Na formação da Constituição Federal promulgada em 1988, diante de um governo reduzido a figurar como pendurado no mandato presidencial [José Sarney], o país se envolveu na esperança que as novas regras do.... Leia Mais >>

DO JUSTO E DO LEGAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Do Estado Democrático e do Estado de Direito temos a necessidade sempre urgente de unirmos condições estruturais e processos dinâmicos [perdoem-me o pleonasmo] da organização da vida em sociedade. E não adianta fugir: quando se sai de um conjunto de regras, necessariamente, se cai em outro. É da nossa natureza o convívio em grupo que sempre, inevitavelmente, requer regras.O Estado.... Leia Mais >>

AS AVENTURAS DA VIDA SOCIAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Tudo, absolutamente tudo o que nos faz seres sociais é construído em forma de relações sociais. Essas relações são os motores da sociedade, são os motivos de sua existência porque ali podemos encontrar os fundamentos e características que nos permite distinguir um grupo de outro.Ainda que alguns elementos possam ser apontados como pertencentes à personalidade mais íntima de um indivíduo.... Leia Mais >>

AMAR A SOMBRA DO SEU UMBIGO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  A vida em sociedade exige de cada indivíduo a capacidade de se deslocar de si mesmo e viver em relação ao conjunto de outros membros e dos resultados de suas relações. Na verdade, o indivíduo social somente poderá existir em suas relações sociais e não em si mesmo. Até para ser sozinho é preciso se referir aos outros. As identidades.... Leia Mais >>

VERDADE QUE EMBURRECE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Ideologia é um conceito ou termo bastante difuso pois é utilizado para finalidades tão diferentes que sua acepção é, notadamente, fluída como água da chuva. Podemos imaginar, com facilidade, que Ideologia sempre faz referência a um sistema de crenças e valores sociais e políticos que simplificam [geralmente com simplismos] a interpretação do mundo [Estado, Partidos Políticos, Idealização de uma Sociedade.... Leia Mais >>

EM NOME DE QUE?

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Em tudo que acontece nas práticas políticas nacionais, por um governo sem trilha musical e sem dança coreografada e pelo Congresso Nacional com falta de orientação própria como um cão que corre atrás de seu próprio rabo, o desencanto com a política toma rumos de contração.Não se discute o conteúdo das reformas já em tempos de angústias num processo cambaleante.... Leia Mais >>

A FORÇA DO OPONENTE DENTRO DE CASA

A FORÇA DO OPONENTE DENTRO DE CASA JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Toda e qualquer relação de poder político se traduz numa disputa pelo processo de decisão sobre os caminhos a serem seguidos e sobre o orçamento a ser destinado. Tudo isso organizado num combate iniciado pelas eleições e reinventado na gestão.As eleições são lutas sem data para iniciar, mas com dia e hora para terminar..... Leia Mais >>

NEPOTES E O FLAGELO DA CIDADANIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Não é de hoje – e nem terminará amanhã – as formas patrimonialistas que estão presentes em nossa cultura política. E tal cultura política não se dá apenas pelos governantes, mas pela aceitação dos governados como afirmação das “regras dos jogos políticos”. Jogo no qual o cidadão deverá ser o juiz, entendendo com precisão as regras e aplicando-as com o.... Leia Mais >>

MERCADO POLÍTICO E SEUS ACIONISTAS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Depois das eleições presidenciais de 2018, muitos olhares e análises se reportam para os “partidos políticos” e suas fraquezas. Como antídoto, o personalismo político é um demonstrativo cavalar de que os Partidos são, como representantes de interesses e diversidades da sociedade, quase inexpressivos. Por isso a expressão mais aceita em nossos convívios é, mais recentemente, a “Onda Bolsonaro”. O PSL.... Leia Mais >>

CONHECIMENTO, SABER E DEMOCRACIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  A forma de conhecimento que usufruímos atualmente teve origem entre os gregos, muito antes de Cristo ter marcado um período histórico às nossas vidas. A virtude da filosofia grega permitiu que pudéssemos interpretar as reivindicações sobre Ética, Moral, Política geradas durante as peregrinações da origem cristã. Com a filosofia grega, os amigos e amantes do conhecimento procuraram compreender, interpretar, entender.... Leia Mais >>

CALVÁRIO, MARTÍRIO E DEMOCRACIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  A Constituição Brasileira de 1988 foi proclamada diante de um contexto de luta contra o autoritarismo de Estado, contra a autocracia de governantes, contra os censuradores de pensamentos e expressões. Tudo isso – esperávamos – deveria resultar em Democracia forte e Liberdade plena. Mas, não basta destituir instituições e valores; é necessário conduzir a construção do que se pode colocar.... Leia Mais >>

“O QUE NÃO PODE SER O QUE NÃO É”

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O movimento para se definir um conceito tem, como primeiro passo, uma “limpeza de terreno” ou um recorte ainda impreciso de um tema. Procura-se separar o que não é, sobre o que não se trata. O passo seguinte é uma tentativa de se aproximar do que se quer conceituar; é o passo sobre o que se pretende compreender. E isso.... Leia Mais >>

PRATELEIRA DE CARGOS E ESTOQUE DE PODER

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O estuporado Presidencialismo de Coalizão, uma estrutura de Estado capaz de existir, mas não ser presidencialista e nem parlamentarista, é cheio de deficiências por obrigar uma terceira modalidade de poder institucionalizado: a Articulação Política.A Articulação Política decorrente do Presidencialismo de Coalizão produz um efeito pernicioso pelo qual o Congresso Nacional eleva o poder de veto como forma de pressão aos.... Leia Mais >>

SOBRE PREFERÊNCIAS IDEOLÓGICAS E HISTÓRIA POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Entre as variedades de definições, a Ideologia nos remete a formas de simplificação e falsificação de realidades que transformam fatos históricos gerais em escolhas individuais. Das ideologias retiramos nossas preferências pessoais e realizamos nossos juízos de valor como se fôssemos os julgadores das coisas e dos fatos: uma espécie de Ministro da Suprema Corte a decidir a História.Ideologia, por definição,.... Leia Mais >>

BRASIL: UM ADOLESCENTE POLÍTICO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O Governo que ora se instala no Estado Brasileiro terá sua marca de adolescência como sua principal imagem. Pouco preocupado com o “efeito Lego” de suas contraditas defasagens de comunicação extraoficial, cuja característica é formada por um conjunto desconexo de “construções pessoais” num processo de monta e desmonta sem forma, ergue-se hasteado olhando para o passado.As peças do presente não.... Leia Mais >>

NÁUFRAGO E ISOLADO DE UM MUNDO CONCRETO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Desde a vigência das redes sociais em nossa formação coletiva e na construção de uma outra sociedade, estamos a viver sob a tutela das redes sociais, ao mesmo tempo em que estamos a construí-la com nossas atividades.Tentar compreender a vida coletiva é um esforço didático e pedagógico. Não por nostalgia [aquele sentimento provocado naqueles que se veem vivendo em terra.... Leia Mais >>

O “INIMIGO” MORA NO PASSADO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O ano de 2019 iniciou, mas 2018 parece não ter sido finalizado. Diante de tantos desafios ante aos nossos olhos, teremos um processo de enfrentamento do passado danoso que se assombrou sobre o país.E esse processo está manifestado em várias ocasiões comunicacionais. A primeira delas decorre do processo eleitoral fartamente destacado pelo enfrentamento da campanha do atual presidente diante do.... Leia Mais >>

ECOS DOS TEMPOS: “L’ÉTAT C’EST MOI”

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Uma das principais características da cultura política brasileira é o Patrimonialismo. Não nos é exclusivo, mas é absolutamente marcante em nossa história. Por não termos realizado nenhuma revolução ou transformação de valor político como é o caso da Revolução Francesa [1789, cem anos antes de nossa República] ou uma Revolução Industrial [transformações rápidas e intensas ocorridas na Grã-Bretanha entre 1760-1860.... Leia Mais >>

APENAS UM FERIADÃO... VIVA!!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Nada melhor do que um feriado ampliado para poder perceber que a vida tem muitos rumos e contornos. Poder descansar, sair da rotina, não ser substrato do tempo e olhar o horizonte sem compromisso.Mas o que justificaria este tempo de descanso e ócio? O nascimento da República Brasileira, um rebento nascido de contrações de lutas e revoluções em muitos países.... Leia Mais >>

DEPOIS... DIANTE DA DESAFIADORA REALIDADE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Depois das eleições breves comemorações, entrevistas de vitória e o deslocamento dos derrotados. O vencedor organizando o arranjo de grupos, interlocutores e possibilidades. Na cena seguinte aparecem dúvidas sobre os condutores de áreas, seus laços de amizade e suas façanhas. Tudo posto “as melancias se ajeitam pelo movimento”.Os desafios se mostram impressionantes tanto por sua imensidão quanto por sua intensidade..... Leia Mais >>

POLÍTICA DE SIMPLICIDADE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Depois de incêndios e labaredas durante o processo eleitoral, com amizades abaladas e convites cancelados para festas de colegas, os resultados dão por finalizadas as angústias de derrotas e as ansiedades de vitórias. Dia após dia as relações sociais já se realizam em outro tempo social e político. Não há mais a disputa e a concorrência postadas nos votos dos.... Leia Mais >>

GANHAR A ELEIÇÃO, VENCER NA POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Ufa!! Fora-se o período eleitoral. Uma etapa do “tempo da política” para a qual os eleitores são os principais convidados. Um tempo marcado por agudos e notícias intencionalmente falsas; com desafios estimulantes à compreensão sobre o comportamento político da população brasileira. Um país dividido, separado pelos símbolos mais estridentes. A eleição está no dia de ontem, e as angústias e.... Leia Mais >>

NEM FASCISMO, NEM REVOLUÇÃO

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Durante todo o processo eleitoral, a cisão entre eleitores revelou uma conduta de extrema divergência política, social e até mesmo pessoal. Resultado da baixa maturidade da democracia brasileira, ainda em amparos formais de Estado de Direito e de pouca consolidação da cidadania, os eleitores têm se apresentado em comportamento de confronto e acusações.Numa Política de Confronto assumida em Campanha Eleitoral.... Leia Mais >>

Bolsonaro criou "uma bolha de interesses conservadores e liberais" no sul do país, avalia sociólogo.

A RFI Brasil é uma emissora de rádio pública francesa. A repórter brasileira - e catarinense - Daniella Franco, quis saber porque o candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonaro, agrada tanto o eleitorado de Santa Catarina, Estado em que ele mais recebeu votos no primeiro turno. Confira a reportagem completa: Eles contam com cidades com os maiores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil e suas capitais lideram os rankings das.... Leia Mais >>

UM OUTRO LUGAR QUALQUER, MENOS O ATUAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  São as estruturas e instituições políticas que garantem que as condutas dos pátrios sejam executadas num determinado acordo social ou selada num contrato social tácito. Nesse contrato social as pessoas estão coordenadas a viverem de determinada forma e de acordo com um conjunto de valores educacionais, religiosos, artísticos, morais cotidianos, éticos regulamentados, econômicos e políticos.Assim se formam como uma sociedade.... Leia Mais >>

A POLÍTICA DO ENFRENTAMENTO

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Por vários períodos tentamos institucionalizar processos políticos e eleitorais recomendados em “manuais” de ciência política. Basicamente, as orientações conceituais são aquelas surgidas no mundo europeu moderno. Democracia, Estado de Direito, Cidadania foram forjados fora de nossas habitualidades e nos esforçamos para tentar acompanhar o “mundo desenvolvido” engajados nos mais altos níveis de amadurecimento político.Nossa história é originada como Colônia Portuguesa na.... Leia Mais >>

ESPANTALHOS PÁSSAROS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Não será fácil! Teremos a radicalização de uma sociedade dividida desde quando PT e PSDB iniciaram a guerrilha política de contrapor seus êxitos e sucessos pela decadência e fracasso de seu opositor. A malha política é tramada por fios de acusação ao inimigo e os candidatos são emblemas de heróis para venceram bandidos; méritos surgem na comparação da desgraça alheia.Este maniqueísmo.... Leia Mais >>

NO REINO DE “TÃO, TÃO DISTANTE”

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Talvez as eleições de 2018 sejam as que mais se distanciam dos interesses, motivações e convicções do eleitorado brasileiro. A primeira fonte para esta afirmação é estabelecida pela quantidade de votos no senhor “ninguém” [nenhum, branco, nulo, indeciso] que tem elevado toda a nossa carga de desapontamento político.As pessoas – eleitores ou não – não estão mais interessadas e não.... Leia Mais >>

ELEITOR FABRICANTE DE POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Nossa cultura política tem problemas de todos os lados quando comparamos os resultados alcançados com os desejos ainda angustiantes em nosso dia a dia. Afirmamos, por várias vezes, que o fato de eu e você sermos eleitores, por direito e obrigação, não tem produzido vislumbres sobre cidadania. É translúcido que “nossos” deputados e “nossos” ocupantes de cargos executivos públicos não.... Leia Mais >>

LIMITES DA POLÍTICA, DESEJOS DE DEMOCRACIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Posso discordar de tudo o que você disser, mas farei todos os esforços para garantir que você possa defender seus pontos de vista. O atentado sofrido pelo candidato Jair Bolsonaro ocorrido na quinta-feira [06/09/18] revela muito sobre o roteiro político que percorremos. O atentado é um enorme alerta sobre as condições do andar da política brasileira.A Democracia é o único.... Leia Mais >>

DESAFIOS, OBSTÁCULOS E ENFRENTAMENTOS

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Nossa vida social está pautada pelo enfrentamento das dificuldades em todos os aspectos. Verbo pulverizado entre jornalistas e em todas as mídias, enfrentar é a forma de viver para tentar sobreviver a um conjunto de obstáculos. Enfrentar a semana ao abrir os olhos na segunda-feira, com todos os desafios  que são colocados. E aí começa a nossa guerra particular.Enfrentar o.... Leia Mais >>

GANHAR PARA PERDER

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O candidato Lula, como todos sabem, está preso por sentença em segunda instância, promulgada por um colegiado de juízes. Fato que seria suficiente para impossibilitar a candidatura de qualquer um pelas determinações da “Lei da Ficha Limpa”. No caso de Lula seria questão de esperar o “tempo regulamentar” ser esgotado e, cumpridas as formalidades legais, sua pretensão eleitoral seria indeferida.Mas.... Leia Mais >>

ELEITOR, VIDA DE GADO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Estamos experimentando este período eleitoral como se vivêssemos uma catarse, quando o velho já morreu e o novo ainda não nasceu. Um intervalo de tempo sem orientação, sem esperanças, sem corda para se segurar. O comportamento eleitoral parece estar voltado a consagrar candidatos que são contrários aos sintomas das crises todas nas quais estamos afundados [crise política, de ética na.... Leia Mais >>

NÓS VAMOS RESOLVER, COM A AJUDA DO DIVINO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Definidos os candidatos à Presidência da República, depois de longos momentos de indefinição, ocorreu o primeiro debate entre os que desejam exercer o poder político de comandar o Brasil. Não exatamente nos representar, mas decidir o que deveria ser o melhor e o pior, o bem e o mal. Depois poderemos analisar os resultados.Nenhum programa de governo; nenhum desenho mínimo.... Leia Mais >>

VAZIOS, PARTIDOS POLÍTICOS E ELEIÇÕES

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Ufa! Uma etapa foi ultrapassada: as convenções dos partidos políticos para realizarem a primeira parte do processo eleitoral [talvez a mais importante porque é seletiva] terminaram oficialmente no domingo [05/08]. E foi uma etapa muito reveladora para entendermos algumas condições estruturais e da dinâmica política e eleitoral.Em primeiro lugar é reveladora da ausência de lideranças com capacidade de atrair apoiadores.... Leia Mais >>

VOTAR NUM CANDIDATO E NÃO ELEGER A CIDADANIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  As vezes nem parece, mas as eleições estão se aproximando. Meio sem sabor, sem cheiro, sem gosto! Os partidos políticos e seus líderes começaram a se movimentar para realizarem suas convenções, coligações, linhas de apoio. Mas parece que os compostos não provocam muitas reações químicas no nosso dia a dia.Este primeiro ato é o de definição de candidatos e de.... Leia Mais >>

DEMOS+CRACIA: CRER QUE É POR NÓS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O início das convenções partidárias marca o fim do primeiro semestre e, muito provavelmente, o fim do ano parlamentar do Congresso Nacional. Com as eleições se aproximando e com o recesso de férias – posto que estão muito cansados e sem condições psicológicas de continuar as atividades, o ano legislativo pode ser considerado um desastre social [péssimos resultados em segurança.... Leia Mais >>

DEMOCRACIA E FORMAÇÃO DEMOCRÁTICA: MAIS DO QUE VOTO, MAIS DO QUE DIREITO

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  DEMOCRACIA é uma expressão inquieta. É um argumento capaz de ser assumido para todos e nas mais diversas situações. Não é pelas diferenças que a democracia pode existir, mas como você pode garantir respeito social e político às diferenças existentes. Democracia tem o limite da intolerância. Por isso existem um conjunto de sentidos pouco adimplentes às necessidades interpretativas sobre o.... Leia Mais >>

UM SÍMBOLO BOLSONARO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Desde o início de 2018 as pesquisas eleitorais estão a demonstrar uma intensa apatia eleitoral e um imenso desestímulo político. Os candidatos aparecem praticamente nos mesmos intervalos estatísticos de intenção de votos, com variação aqui e ali quando um pretenso candidato desiste ou é retirado das listas de perguntas estimuladas. Mas as alterações nas pesquisas não mudam o contexto.Tal cenário.... Leia Mais >>

AMANHÃ NÃO É O FUTURO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaDANIELLA MEDEIROSJornalista Num período civilizatório fundado pela relação entre indivíduos a partir de redes virtuais, separando as pessoas físicas e formando um grupo invisível a si mesmo [seguidores, curtidas, engajamentos...], os padrões de relacionamento se transformam e são propriamente reificados, tornados “coisas”. Com isso os aspectos das interações sociais se tornaram tão diferentes que se transformam, em alguns momentos, confrontos entre.... Leia Mais >>

UM NOVO PROCESSO CIVILIZATÓRIO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaDANIELLA MEDEIROSJornalista As formas de estruturação e organização de uma sociedade estabelecem as marcas para a fixação de períodos civilizatórios ou estágios de “desenvolvimento”. Civilização diz respeito a grandes “estágios” cronológicos [selvagem, bárbaro e civilizado, por exemplo]. Os traços culturais, valores políticos e estruturas sociais que emitem os sinais de formação de cada um de nós como indivíduo e como membros.... Leia Mais >>

BRASIL DE GOLS, HERÓIS E CULPADOS

  JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O tempo da política, da crítica social, de um governo fraco e torcendo para janeiro chegar está suspenso. E isso é parte de nossa identidade social, é um corte de nosso traço de ser brasileiro. Tudo agora é pura emoção, por frustrações, por conquistas ou por desânimos que nos contaminam. Cada um tem o que dizer sobre os jogos de.... Leia Mais >>

CONGRESSO NACIONAL FECHADO. O QUE MUDA?

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Os sistemas de representação política dos “cidadãos” é, pelo básico, compreendido em duas dimensões: do ponto de vista institucional ou estrutural; e do ponto de vista da qualidade da representação ou “como se faz o que é feito”.Evidentemente não estamos sofrendo de nenhuma crise institucional. As instituições políticas funcionam realizando suas funções: o sistema eleitoral está disponível e os eleitores.... Leia Mais >>

CONTANDO OS GRÃOS DA AMPULHETA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O Governo Federal, presidido por Michel Temer demonstrou toda sua fragilidade política e fraqueza governamental nas manifestações dos caminhoneiros. Não conseguiu negociar absolutamente nada e possibilitou que caminhoneiros e empresas de transporte de cargas obtivessem todas as suas reivindicações. Ouro de tolo, porque todos, inclusive caminhoneiros, pagarão pelo custo das reivindicações ou custeando com novos impostos ou deixando de ter.... Leia Mais >>

APAGANDO INCÊNDIO COM GASOLINA

  JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política A legitimidade é irmã siamesa da hegemonia. A legitimidade é a circulação sanguínea do sistema de poder que garante a estabilidade de um sistema de autoridade e produz aceitação sobre “posições legítimas”, “vantagens merecidas” e “hierarquias justas” (M. Weber). E isto para a hegemonia é essencial para que o produto da circulação sanguínea seja alimentado por valores sociais e políticos.... Leia Mais >>

OS RITOS SOCIAIS DE TODOS OS DIAS

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O mundo no qual nascemos e fizemos nossa trajetória de vida já está formado e, ao mesmo tempo, em permanente transformação. É por isso que de geração em geração, ou quando observamos como nossos pais e seus amigos viviam em comparação com a nossa vida atual, percebemos que o mundo e a vida mudaram.Ainda que estejamos vivos hoje e compartilhando.... Leia Mais >>

A FORÇA DO INVISÍVEL QUE NOS CONDUZ

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O mundo é um grande desafio à compreensão humana. Não fosse assim não faríamos tantas perguntas, e nem mesmo precisaríamos da ciência e da filosofia. Ao mesmo tempo, não alcançaríamos tantas respostas diferentes para as mesmas questões que nos colocamos. E esse fato, em metodologia [conjunto de teorias que fundamentam uma investigação e suas formas e técnicas de abordagens possíveis.... Leia Mais >>

MUDAR A POLÍTICA E REFORMAR O ESTADO

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política Aos poucos estamos a observar mudanças constitucionais que, depois de 30 anos, passam por revisões na estrutura e na forma de organização do Estado. O mais curioso é que o agente de revisão constitucional é o Supremo Tribunal Federal empurrado “morro abaixo” pelos resultados dos processos da “Lava Jato”. E o Congresso Nacional formado pela Câmara dos Deputados [Câmara Baixa, especialmente.... Leia Mais >>

UM OUTRO BRASIL. Sacudim, sacundá, sacundim, gundim, gundá!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, DaniellaJornalista  Dois fundamentos caracterizam a vida dos seres humanos: viver em grupo e se comunicar. Mas as formas e conteúdos segundo as quais esses pilares ocorrem são criações dos próprios homens e mulheres. E talvez o mais importante da vida em grupo e dos sentidos nas comunicações humanas sejam as criações ou as construções sociais.Criamos o tempo [passado, presente.... Leia Mais >>

ADAPTABILIDADE

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Insisto: estamos atravessando um processo de transição, mas ainda nos encontramos em fase de larva. Dos muitos novos prefeitos, colhemos as velhas práticas. Não há nenhum preparo para fazer nascer um pouco de democracia, nenhuma faceta que indique que o exercício do poder se faz em nome dos habitantes [porque cidadãos ainda não nasceram]. A maioria quer deixar uma marca.... Leia Mais >>

UM GOSTO AMARGO DE CINZA NA BOCA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Uma semana, rigorosos sete dias sem nenhuma conturbação, ou surpresa. Uma semana de descanso para o destino. Luiz Inácio Lula da Silva foi preso e os dias seguem; a Suprema Corte não votou qualquer causa sobre a condição de prisão a partir das instâncias de investigação e julgamento ou a segunda instância; nenhuma nova fase da Lava Jato causou suspiros.... Leia Mais >>

GRANDEZA DO SISTEMA E TAMANHO DAS PESSOAS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Durante a década de 1970, instalado um sistema ditatorial no Brasil, com governo de caráter militar, as possibilidades de luta para desafiar o sistema eram variadas. Contudo, todas elas eram firmadas na impossibilidade de negociação, diálogo ou debate entre os envolvidos. Também os processos de decisão jurídica escapavam à lei e eram proferidos por princípios pessoais dos “príncipes” ora no.... Leia Mais >>

Estado-Escambo. Data Venia!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O respeito a qualquer conduta de cidadania, aquela que corresponde a direitos políticos de ser consultado sobre os rumos a serem tomados e que corresponde aos deveres sociais de contribuir para o movimento da caminhada, sempre se afastará dos privilégios.Todo e qualquer privilégio testemunhará a ausência da cidadania no conjunto comum de direitos e deveres. Todo e qualquer privilégio foi,.... Leia Mais >>

VOCÊ TEM FOME DE QUÊ?

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, DaniellaJornalista   Temos visto que o último pilar da capenga e depreciada democracia brasileira reside no poder judiciário. Não acreditamos que o Poder Executivo seja capaz de alterar o cenário político atual. É bem pouco provável, senão impossível mesmo, crer que o Congresso Nacional esteja interessado em atuar em nome dos interesses gerais. Nenhuma reforma se faz, nenhuma alteração importante na.... Leia Mais >>

“...O MAR QUE SE ACABA NA AREIA...”

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Nos últimos tempos ocorreram muitas comoções de lamentos e lutas. Foram os jovens nas ruas pelo que se convencionou denominar “Movimento Vem Pra Rua”; manifestações sobre os processos relacionados ao combate jurídico contra a corrupção que envolveu políticos e empresários com “Lava Jato: eu apoio”; manifestações contrárias e favoráveis ao PT e seus integrantes [tão fervorosas quanto emotivas]; a “marcha”.... Leia Mais >>

A DESFAÇATEZ POLÍTICA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  As vezes se torna impressionante a desfaçatez do processo político eleitoral no Brasil. E impressiona a rigidez como se apela para a democracia e suas exigências para que todos, ou muitos de nós, possamos nos submeter aos seus fundamentos como esperança que Deus não nos abandonará de um amanhã melhor.Uma das coisas da qual se faz piada é sobre a.... Leia Mais >>

REPÚBLICA QUE SE DERRETE AO SOL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  O desencanto pela Democracia é antecipado pela amargura sobre a República (coisa pública). Há muito não encontramos nos governos (prefeitos, governadores e presidentes da república – talvez existam casos raros) e nos parlamentos (câmaras de vereadores, assembleias legislativas e congresso nacional – sem casos raros) um único indício longínquo de que a república impera sobre os interesses particulares daqueles que.... Leia Mais >>

O TEMPO NÃO PARA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Abri a porta do início do ano e revi a vida.  A transição do tempo social, a imaginação social do tempo futuro nos faz obter o sentimento de esperança ainda que o cenário possa ser desolador, monocromático, adverso às nossas vontades e contrários aos nossos interesses. Ainda assim, imaginamos saídas ou escolhemos novos trajetos.Enquanto o hoje nos empurra para o.... Leia Mais >>

NASCER COM SEXO, CRESCER COM GÊNERO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Entre tantas aflições que nos atingem em nossos desejos de estabelecer uma democracia, não raro surge e ressurge o machismo como linguagem para definir uma luta de difícil avanço em nossa sociedade. Alguns, ao tentarem criticar o machismo como conduta, ao fim e ao cabo, não fazem mais do que derrubar sua própria crítica. Não há porque sustentar uma crítica.... Leia Mais >>

INOCENTE, ATÉ A ÚLTIMA INSTÂNCIA

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Num cenário de perseguição política, autoritarismo de Estado e ausência de liberdade de imprensa se justificaria proteger os mandatos de parlamentares e dos gestores executivos do Estado, como nos períodos ditatoriais. Ao alcançarmos condições políticas de imprensa livre, liberdade de expressão política, poder judiciário com condições de proteger os cidadãos,  os mandatos eletivos protegidos viram privilégios.No nosso caso, a proteção.... Leia Mais >>

A CONSTITUIÇÃO DE PRIVILEGIOS

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Fomos rápidos em demasia quando protocolamos a Constituição Federal de 1988 como a mais democrática, a mais ambientalista, a mais inclusiva, a mais protetiva, e a mais-mais entre todas.Formamos um campo de lutas para que pudéssemos ter eleições diretas para Presidente da República como se por si este instrumento fosse capaz de resolver um conjunto de enormes problemas democráticos. Do.... Leia Mais >>

SABEDORIA E CONHECIMENTO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Para vivermos num grupo social, numa comunidade ou em uma sociedade é necessário um conjunto de habilidades. Saber como atuar com os outros é um aprendizado social que é assegurado por valores e regras culturais. Desse modo acumulamos a sabedoria de executar tantas práticas que, ao fim, construímos uma sociedade. E são exatamente essas regras e valores que constroem nossa.... Leia Mais >>

SABEDORIA E CONHECIMENTO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Para vivermos num grupo social, numa comunidade ou em uma sociedade é necessário um conjunto de habilidades. Saber como atuar com os outros é um aprendizado social que é assegurado por valores e regras culturais. Desse modo acumulamos a sabedoria de executar tantas práticas que, ao fim, construímos uma sociedade. E são exatamente essas regras e valores que constroem nossa.... Leia Mais >>

A MAGIA DE VIVER EM SOCIEDADE

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Desde os “descobrimentos” dos novos mundos realizados pelos europeus no século XV é que passamos a concretizar o “ponto de vista” dos homens, brancos, europeus. Observamos a descoberta da Colônia Portuguesa na América em 1500 (embora, curiosamente, o Tratado de Tordesilhas que dividia essas terras entre portugueses e espanhóis tenha ocorrido em 1498) pelo brado “Terra à vista” entoada por.... Leia Mais >>

LIBERDADE INDIVIDUAL E LIBERDADE SOCIAL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Desde que a filosofia passou a integrar nossa forma de viver e de pensar a vida que passamos a tratar sobre a forma e o conteúdo relativos à nossa maneira de viver. A iniciativa principal da filosofia foi perguntar a si mesma sobre como firmamos nosso padrão de vida: o contrato social que “assinamos” para viver em grupos humanos baseados.... Leia Mais >>

“PODE SEGUIR A TUA ESTRELA...”

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Se as instituições mais fundamentais para a formação do indivíduo em sociedade se transformaram em instrumentos menos eficientes no decorrer dos anos para a “formatação” do ser social, outras formas de estruturação revelam nossa aventura e alguns de nossos valores. E a música é uma das instituições reveladoras de nossa forma de agir, pensar e sentir o mundo. Não como.... Leia Mais >>

LIBERDADE JUVENIL E SOLIDÃO SENIL

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  A cada dia convivemos com formas e conteúdos que revelam e refletem “distâncias sociais” cada vez mais intensas. Quanto mais nos vimos “falando” por meio de redes sociais virtuais, menos próximos estamos. E nossos problemas alcançam formas também de isolamento.Talvez o mais drástico das distâncias sejam as “patologias de con-vivência” segundo as quais seus “prisioneiros” estariam incapacitados a terem outras.... Leia Mais >>

O FIM DE NADA!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Fim da “reforma eleitoral” no Congresso Nacional. Depois de muito se falar Deputados Federais e Senadores não mudaram e quase nada mudou. Em um ano teremos eleições nacionais, aparentemente a menos atraente desde a promulgação da Constituição de 1988.Falou-se muito em sistema distrital (distritão, distritão misto, distrital misto), fim dos cargos de vices “qualquer coisa” e de suplência de senador,.... Leia Mais >>

AO VOTAR, NÃO BEBA!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  No último domingo uma pesquisa do Instituto DataFolha apresentou cenários de intenção de voto para presidência da República já que teremos eleições nacionais em aproximadamente 12 meses. Quadros estatísticos surgem com o ex-Presidente Lula colocado em primeiro lugar em relativa estabilidade. E quando o pré-candidato Lula não compõe o cenário os resultados dos outros pré-candidatos continuam praticamente no mesmo lugar.Talvez,.... Leia Mais >>

DA difícil ARTE DE REPRESENTAR INTERESSES COLETIVOS

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Em tempos recentes nunca se observou um ano pré-eleitoral de candidaturas à Presidência da República e Governo do Estado com tantos vazios. O cenário político-eleitoral, de fato, não é favorável para qualquer pré-candidato. E o momento também não é confortável para lançamento de candidaturas que mereçam o mínimo de seriedade em se perpetuarem e o respeito de quem deseja mudança,.... Leia Mais >>

QUÍMICA POLÍTICA: MUDAR OU “MUDAR”

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Muitas vezes nossa memória sobre nossa história política tem como alcance o período de governo militar [1964-1984] sem nos importarmos muito com nossa formação política. Muito mais do que críticas ao período militar, nossa trajetória política remonta a fatos e conteúdos de constituição da sociedade muito além dos períodos recentes.E uma das características de nossa formação política é a distância.... Leia Mais >>

INDEPENDÊNCIA DE ESTADO E OS FANTASMAS!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  No Velho Mundo a trajetória de luta e conquista da cidadania e independência atravessaram vários anos e muitos desafios. Duas grandes revoluções foram processadas por cerca de dois séculos até que se estabilizassem como padrão cultural.Uma das Grandes Transformações da Humanidade foi a Revolução Política ou Francesa, referenciada em 1789. Não ocorrera do dia para a noite e nem teve.... Leia Mais >>

VELHA ROUPA COLORIDA!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  “E o passado é uma roupa que não nos serve mais!” Parece que nada nos serve. Nenhuma instituição nos representa! E agora?De fato, todos aqueles com mais de 35 anos estão vivendo num processo catártico segundo o qual o velho já morreu e o novo ainda não nasceu. Estamos passando exatamente por este momento de superação, sem nada estar superado..... Leia Mais >>

TEM BODE SOLTO!

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Uma das formas de conduzir um interesse amplo é colocar o “bode na sala”. Este bordão serve para produzir um cenário ruim e gerar uma conduta de que “cedemos e agora temos um cenário melhor”. Expressões que servem para iludir a origem do fato e produzir um resultado desejado.Parece que temos um “bode na sala” quando ouvimos falar da necessidade.... Leia Mais >>

TUDO SE PERDE, NADA SE TRANSFORMA.

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  Dias a mais, dias a menos e continuamos num cenário de desesperança. E o que parece retirar de nós o ânimo e preencher os espaços com desestímulos é a própria condição de que nada parece ser politicamente honesto.Mais um período e o que surge são as “estratégias” de políticos para se manter no poder a despeito do que somos [clientes.... Leia Mais >>

... E NO MEIO TEM UMA PEDRA II

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política  A Democracia parece ser a melhor forma de convivência porque permite a liberdade e tem por finalidade à ordem social na medida do respeito mútuo. Todas as relações devem ser mediadas por valores e regras que são maiores e superiores aos indivíduos. Ao mesmo tempo são esses valores e regras que mantêm os indivíduos integrantes de uma sociedade. Como membros.... Leia Mais >>

A RIQUEZA SOCIAL DO TRABALHO

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, DaniellaJornalista  A partir de determinada idade iniciamos a trajetória de empregados, ao menos para a grande maioria. Desde os 16 anos, alguns já traçam sua iniciação no circuito de trabalho, seja como estagiário, emprego formal ou atividade remunerada informal. Isso implica em assumir que a vida de fim de adolescência e por toda a vida adulta passaremos a maior parte.... Leia Mais >>

CONSUMIR: UMA POSIÇÃO DE HIERARQUIA SOCIAL...

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, DaniellaJornalista  Há um certo feitiço no ato de consumir bens que revelariam nossa posição social ou nosso status. E essa feitiçaria da mercadoria aparece como um resultado social: a distinção. Consumimos para nos diferenciarmos dos outros. Não queremos ser iguais aos outros. Queremos ser diferentes! Queremos ter sucesso! Queremos reconhecimento pessoal! Queremos ser destaque, tal qual a celebração necessária de.... Leia Mais >>

À VOCÊ, QUE NÃO EXISTE...

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, DaniellaJornalista  Recentemente estávamos a participar de uma conversa e um dos interlocutores praticamente dominou todo o diálogo expondo suas experiências, seus convívios, suas virtudes. E, na maioria das vezes, seu principal propósito era se demonstrar como alguém que se fazia pelo “Eu”. Alguém praticamente solitário, que tinha os outros como objetos a orbitar sua existência. Parecia viver sozinho numa sociedade.... Leia Mais >>

PRECONCEITO, OPINIÃO E ARGUMENTO: FOME DE QUE?

MEDEIROS, DaniellaJornalistaJANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política “Não voto em mulher”. “Você não deve frequentar aquele bairro”. “Se não faz besteira na entrada, faz na saída”. E como você se sente quando se vê diante de um ex-detento ou de alguém que já foi usuário de crack? É fácil nos lembrarmos das vezes que recebemos dos pais, avós, irmãos, vizinhos e até de professores, os primeiros.... Leia Mais >>

PARTIDOS POLÍTICOS: QUANDO CHEGAMOS AO FIM E CONTINUAMOS CAMINHANDO.

JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, DaniellaJornalista Há muito que estamos observando as mudanças de nomes de partidos sem quaisquer alterações de comportamento político ou de organização partidária. Tudo isso é tão transformador quanto as formas segundo as quais escolhemos nossos candidatos, quanto os critérios de avaliação sobre o comportamento dos políticos – eleitos ou não. O comportamento eleitoral não mudou, os representantes eleitos mantêm as.... Leia Mais >>

ENTRE O ESPETÁCULO SOCIAL E A DECEPÇÃO DO INDIVÍDUO

 JANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, DaniellaJornalista Alguns fenômenos se tornaram relevantes para tentarmos perceber o que fazemos e como fazemos nossas vidas a cada dia que passa. Simulações em jogos de futebol, desfechos perturbadores de celebridades artísticas, e as pregações de inocência diante de um conjunto simétrico de delações, provas documentais e intercepções telefônicas – aqui e acolá. E nós no sofá de nossas salas.... Leia Mais >>

VIVA O RÁDIO AUDIOVISUAL

MEDEIROS, DaniellaJornalistaJANUÁRIO, Sérgio S.Mestre em Sociologia Política O ciclo permanente de crise que parece ter se instalado em nossa conduta e em nossa forma de perceber os dias de chuva e de sol gera sentimentos difusos e, às vezes, pode se confundir com desesperança pessoal. E, ao mesmo tempo, desconsideramos ou desconhecemos o domínio social das relações sociais.Primeiro porque os usos virtuais da vida, até mesmo.... Leia Mais >>

REPÚBLICA IMPERIAL DO BRASIL

 JANUÁRIO, Sérgio S. Mestre em Sociologia PolíticaMEDEIROS, Daniella Jornalista Parece estranho que no Brasil as instituições políticas e jurídicas (especialmente aquelas denominadas de estruturantes) continuem funcionando normalmente apesar de críticas severas que sofrem há muitos anos.Recorremos à Constituição Federal de 1988 (foi a 5ª desde 1930 quando deixamos para trás a República Velha, todas a responder a instabilidades políticas) para assegurar que a caminhada e as.... Leia Mais >>

Fundador do IPS/Univali cria nova instituição em Itajaí

Transforme os resultados de pesquisa em comunicação e realize comunicação estratégica com foco em resultados. Comunique com estratégia. Comunique com Exitus..... Leia Mais >>




Assine nossa newsletter

Insira o seu e-mail e receba novidades